Os "terrible two" e o novo rumo



Este meu russinho é um Anjinho, não parte um prato, calmo e com um feitio maravilhoso, super fácil de levar. A sério! #sqn 

Estou a aprender o que significa a expressão "terrible two" e há dias em que não lido muito bem com a coisa. Vendo pelo lado positivo, já tenho a caixa torácica bastante exercitada de tanta vez que respiro fundo...
Por acaso, ainda não lhe deu para se mandar para o chão a esbracejar em público. Ainda. A minha ideia se isso acontecer é esperar que se acalme, como faço actualmente em casa, mas nunca se sabe o que vai surgir desta pequena cabeça que teima em fazer TUDO à sua maneira. 

A verdade é que, apesar de terem sido anos maravilhosos de crescimento mútuo, está na altura de mudar a nossa rotina. Ele está a precisar de outros estímulos e eu também. 

Além de mãe, sou mulher e sinto agora uma maior necessidade de me realizar profissionalmente. 

Ao longo destes anos, neguei alguns dos trabalhos que me surgiam por ter como principal prioridade os meus filhos. Primeiro o Vicente e depois o Vasco. O Vicente vai entrar no primeiro ciclo e o Vasco irá para o jardim de infância brevemente, não necessariamente em Setembro, mas em breve.

Sim, claro que fico com o coração apertado só de pensar nesta separação. É a minha companhia diária e admito que me divirto muito com ele. É um doce, é divertido e de gargalhada fácil. Além do seu mau feitio, tem também o lado mais amoroso. 
Fala como se fosse mais crescido, e quem o conhece sabe que é assim. Estão sempre a perguntar-me a sua idade. Dois anos e meio, digo eu, e do outro lado recebo sempre admiração.

É hora de me focar no que mais gosto de fazer além do meu lado MÃE.

Beijo

Comentários

Mensagens populares