Desabafos de uma maquilhadora #1

Se aos 15 anos me perguntassem o que queria ser quando fosse grande eu respondia sem hesitar, veterinária. Desde pequena, sem hesitar.


Não tive notas suficientemente altas para entrar no curso e fui por uma alternativa que nada tinha a ver a não ser pelo facto de ter no seu nome "Zoo"... entrei numa faculdade que guardo num cantinho especial do coração e lá vivi dos melhores anos da minha vida, com as melhores pessoas que podia ter conhecido. Fiz amizades para a vida e diverti-me a sério. 

O curso, esse, não me cativou. Insisti, mantive o foco e terminei. Na altura não via alternativa. Tinha medo de arriscar. 

Nunca me passou pela cabeça ir fazer o que gostava por medo de não ser bem sucedida. 

Que parvoíce não é?!
Porque é que não desisti da faculdade e não fui tirar o curso de maquilhagem? 
Podia ter tido um percurso bem diferente do que fiz. Podia ter sido melhor, podia ter sido pior. Podia não ter tido a oportunidade de ter os meus filhos em casa comigo em vez de numa creche.

Mas sabem que isso não interessa nada não sabem? O que podia ter sido. Não interessa porque não aconteceu. O que me interessa é que descobri uma oportunidade em vez de me entregar a um desemprego.
O meu filho (o Vicente de quase um ano, na altura) precisava de ter o exemplo de uma mãe que foi à procura daquilo que queria. Por mais incerto que fosse, não podia deixar de o fazer. E fiz. O curso trouxe-me finalmente a certeza da minha paixão.

Se é fácil? Não. Não é uma área fácil. Tem horários estranhos. Tem pessoas estranhas. Tem a incerteza dos recibos verdes. Está cheia de bons profissionais e é difícil encontrar o teu lugar.
Mas também tem o resto. O que me interessa. A criatividade e a  beleza. Pessoas e profissionais incríveis.

Por isso, 20 anos passados, penso naquela Rita adolescente certinha a pensar num futuro seguro e só me apetece dizer-lhe: "não sejas tola! a segurança és tu que a fazes!".

Ainda tenho um longo caminho para fazer nesta área até encontrar o meu lugar e se não resultar, se tiver que decidir outra coisa pelos meus filhos, fá-lo-ei sem pestanejar.
Até lá vou divertir-me em cada editorial, em cada prova de noiva, em cada trabalho publicitário, com cada pivot de noticiário.

Beijo

Comentários

Mensagens populares