Episódios da vida de uma mãe de dois rapazes: engoliste o quê?!

Já sabia que o fim de semana ia ser agitado, são sempre! Mas desta é que eu não estava à espera!

O que à partida parecia ser um sábado normal, revelou-se só um bocadinho diferente do que eu queria. 
Ter crianças tem destas coisas. Imprevistos atrás de imprevistos.


A manhã foi o mais normal possível, natação para o Vicente e o Vasco a assistir com o pai. A mãe foi ao supermercado aproveitar a ausência dos miúdos para repor as refeições para a semana.
Chega a hora de preparar o almoço, uns bifinhos com cogumelos e arroz, e já estamos todos em casa. Da cozinha começo a ouvir o Vicente a chorar e a tentar dizer qualquer coisa que não se percebia. Pergunto-lhe o que aconteceu e ele responde a gritar e a soluçar: 

"Engoli a moeda!"

Fizeste o quê?! Incrédula. Este miúdo já tem quase seis anos e eu nem queria acreditar... Repetiu o que tinha acabado de dizer, sempre a chorar, assustado.
Nós achamos que uma criança com quase seis anos já tem noção do que pode ou não fazer. Mas a verdade é que às vezes não sabem, ou distraem-se de tal maneira no seu mundo que coisas deste género acontecem. 
E podem achar que a culpa é dos pais por lhe terem dado uma moeda para as mãos, para guardar no bolso, até ser hora de ir comprar as suas queridas cartas do Ninjago. Mas quantas vezes, quantos pais e avós, oferecem uma moeda a uma criança para comprar o que quer que seja? É tão frequente que nem questionamos se devemos ou não fazê-lo. Com o Vasco ainda existe esse cuidado, mas com o Vicente que já é mais crescido, nem nos passou pela cabeça que podia comer a moeda! 
Então lá fomos os dois para o hospital depois de ligar para a Saúde 24 para nos aconselhar. O melhor era mesmo fazer um raio X para perceber onde andava a moeda e avaliar se poderia sair sozinha ou não. É que se trata de uma moeda de 1 euro. Até podia ser de um ou dois cêntimos mas não, tinha que ser das grandes!
O meu filho ainda me perguntou entre soluços e lágrimas: "mamã, eu vou morrer?". Coitadinho, tal foi o susto. 
A médica lá nos encaminhou para o raio X, o Vicente ajeita o cabelo antes da fotografia (!) e aguardamos para saber onde anda a maldita. Quando a médica volta a chamar-nos, percebemos que a moedinha já saiu do estômago e o Vicente fica todo contente por poder comer, coitado nem chegou a almoçar e está cheio de fome.


Fica ele todo contente, a mãe nem por isso já que a recomendação da médica é a de monitorizar os seus cocós.... Vida de mãe é assim....!
Felizmente, as urgências do hospital estavam quase vazias e nem passou muito tempo entre a entrada e a saída. Continuamos o sábado tranquilo, entre limpezas, arrumações e brincadeiras.
Conclusão, se pensam que estão descansados porque a criança já está crescida, desenganem-se. Tudo pode acontecer!

Segunda feira temos consulta no hospital para ver onde anda a dita moeda  caso ainda não tenha saído sozinha. Sendo relativamente grande tenho algum receio mas há-de correr bem. Há-de correr bem! 



Beijo


Comentários

  1. É impressionante como numa questão de segundos se instala o caos, sobretudo, no nosso coração. Não sou mãe, mas imagino a aflição que não deve ter sido quando o ouviste a contar semelhante :o
    Vai correr tudo bem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A sério. É incrível o que pode acontecer em pouco tempo. Ele próprio diz que não sabe como aconteceu, mas acho que aprendeu a lição. Andava nos últimos tempos a meter tudo na boca, acho que foi a última vez.... Enfim, vai correr tudo bem.

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares