Quando os cinco anos trazem desafios

Quando os filhos começam a crescer há uma boa parte da sua aprendizagem que sai fora do nosso controlo.


Nos últimos tempos, um pouco antes do Vicente completar os cinco anos, comecei a notar da parte dele uma tentativa de se impor em algumas situações. Através dele, começo a perceber que as fases mais desafiantes da maternidade começam agora e não enquanto ainda são bebés. Como recém pais, temos o desafio das noites mal dormidas e de todo o cuidado que um bebé pequeno implica. No entanto, estes cuidados quando comparados com a educação de um futuro adulto tornam-se mais "fáceis" de encarar.

Desde que entrou na escola, é lá que o Vicente passa muitas horas do seu dia e onde tem conhecido outro mundo diferente da sua casa. Se até esse momento ele compreendia e aceitava as minhas instruções e ensinamentos, agora a coisa mudou de figura! É certo que nunca foi um miúdo sossegado e por mim tudo bem, gosto que seja um acrobata, um trepador e uma criança cheia de energia. Mas agora tem novas vontades próprias e está a desenvolver uma personalidade mais forte, mais independente e que não aceita um não como resposta.

Ao mesmo tempo, este mundo que está a descobrir permite-lhe novas brincadeiras, criar amizades que tem cultivado todos os dias e interesses tão diferentes que tenho que me esforçar para acompanhar e não perder pitada.

E eu no meio deste desafio tenho que me esforçar para não ser constantemente uma barreira para ele, ainda que em algumas situações faça questão de impor os limites que considero importantes para mim e para o adulto que gostaria que ele fosse. Atravessámos uma fase complicada em que era muito difícil conversar durante um birra, às vezes ainda é, e mostrar-lhe o meu ponto de vista sem que isso se tornasse sempre um problema. Foi uma fase difícil para ele e para mim, que me encontrei muitas vezes a perder a calma - sim, porque nós pais também perdemos a calma em determinadas situações, seja porque estamos mais cansados ou porque nos chateamos por repetir mil vezes a mesma coisa. Foi ainda mais difícil porque o Vicente não atravessou a fase "birrenta" dos dois e três anos e, por isso, eu não sabia como lidar com este novo filho que estava à minha frente.

Já percebi que a fase dos cinco anos é um momento crítico na vida da criança, em que tentam vincular uma personalidade mais forte, em que tentam levar avante o seu ponto de vista, independentemente do timing ser o mais certo ou não. Eu sou pelo respeito pela criança, e pela formação da sua personalidade ser feita sem a necessidade de um "não" constante.

Ainda assim, também quero que o Vicente saiba que as coisas não podem ser sempre como ele quer e que aprenda nesta fase a lidar com a decepção e com o malvado "não".

Entretanto fiz uma introspecção muito rápida, conforme falo neste post, e cheguei à conclusão que estava a ser também eu intransigente e exigente nos limites que achava serem os correctos. Como sabia que precisávamos de mudar avancei para um diálogo, uma conversa muito boa, quase de crescidos, em que fizemos as pazes, finalmente. Esta mudança tem-nos permitido estar com um comportamento melhor mas não isento de algumas explosões de parte a parte. Porque há dias em que não estamos bem, e isso também é normal.

A maternidade tem destas coisas, um malabarismo constante entre os limites que devemos e nos esforçamos por manter e a flexibilidade necessária para ultrapassar alguns desses limites que já não fazem tanto sentido para a criança que temos à nossa frente. Há dias a Leonor (do blog Na Cadeira da Papa) partilhou no instagram uma frase que reflecte exactamente esta parte da maternidade (e paternidade) e dizia que "Parentalidade é o equilíbrio delicado de convencer os seus filhos que podem fazer qualquer coisa na vida, enquanto simultaneamente lhes diz - não faças isso! - a cada 3 minutos." 

Ontem quando fui dar um beijo e o abraço de boa noite, o meu filho disse pela primeira vez: "És a melhor mãe do mundo!" Senti esta frase como se me tivesse dito todas as noites da sua vida.


Beijo

Comentários

Mensagens populares