Planos versus miúdos



A vida com miúdos é mesmo assim, quando tentas fazer planos tens sempre que contar que estes podem ser alterados a qualquer momento. Neste caso foi apenas uma fotografia de família mas geralmente são os planos extra rotinas do dia a dia que tentamos fazer e que nem sempre são concretizados. 

O truque é tentar ter a flexibilidade suficiente para alterar o plano consoante as condições do momento. 

E eu ainda estou a aprender a ser flexível e descontraída. Não é algo natural em mim, apesar de não ser a pessoa mais stressada do mundo, mas tendo a complicar coisas que às vezes até podem ser mais simples. 
A nossa viagem de regresso foi só um bocadinho mais atribulada do que eu estava à espera (felizmente, não demasiado) mas tivemos que alterar os planos à última da hora e correu tudo bem. 
A ideia inicial era sair do Algarve depois de almoço e aproveitar a hora da sesta, que convenhamos transforma qualquer viagem de carro com miúdos numa viagem bem tranquila e quem tem filhos sabe bem do que estou a falar (certo?!). Claro que com crianças a coisa arrasta-se sempre mais um pouco, e entre banhos, o almoça não almoça e rearrumar brinquedos que já estavam prontos para enfiar no carro lá saímos uma hora e meia mais tarde do que o previso. Sem problema porque não temos pressa de chegar e lá vamos nós traquilos pela autoestrada. 
Com um aviso de incêndio/acidente à frente fomos obrigados a sair da autoestrada, fazer um série de quilómetros pela alternativa, voltar a entrar e mais à frente parar numa estação de serviço para tratar dos lanches que eram suposto ser feitos já em casa e dos xixis que não se aguentam tantas horas. Sem problema, tenho dois iogurtes na mala para os miúdos e compramos um pãozinho para completar a refeição.
Assim que pagamos a portagem ouço uma vozinha lá atrás: "mamã, o Vasco está a vomitar...". Malditos laticínios em viagem! Sem problema porque ainda estamos na zona de portagens e temos onde estacionar. Demos um banho de toalhitas ao bebé e à cadeirinha, uma t-shirt lavada que as mamãs têm sempre just in case, um resguardo entre a criança e a cadeira e lá seguimos viagem até casa sem mais percalços. Sim, porque eram tantos os carros parados ao longo da autoestrada que eu só pensava quando seria a vez do meu também se lembrar de avariar... felizmente não aconteceu, desta vez.
Chegados a casa não houve tempo de supermercado nem cozinhar jantar e o Vicente ficou todo satisfeito com isso já que teve direito a pizza como ele tanto gosta. Para o Vasco tinha jantar pronto, lá está, just in case, como qualquer mamã prevenida.
Serve este texto só para dizer que às vezes as coisas não correm como pensamos e que isso não faz mal. Importa é que esteja tudo bem connosco e com as crianças e os atrasos nunca serão um problema.

Comentários

Mensagens populares