Trabalhar em casa: é possível!

Numa altura em que já estamos todos a pensar nas férias, alguns até já as tiveram, lembrei-me de abordar este assunto para que o regresso ao trabalho, daqui a umas semanas seja mais leve e com outro ânimo.

Acho que já todos percebemos que a vida nem sempre corre como a imaginámos na nossa infância ou adolescência. Os planos vão mudando conforme os obstáculos e oportunidades que nos vão surgindo e para ser sincera, acho que assim a coisa torna-se mais interessante. Por haver sempre um desafio para superar temos que tirar partido das nossas capacidades e dar a volta da melhor maneira. Nem sempre é fácil e às vezes o vento simplesmente não sopra a favor. 
Eu sou uma pessoa que não planeia tudo antecipadamente, não sou uma "free soul" a viver o dia a dia ao sabor do vento mas também não quero a minha vida planeada ao pormenor sem dar margem para o inesperado, seja ele bom ou menos bom. Até porque o inesperado bate à porta de todos nós, com planos ou não.

Na infância e adolescência, planeei ser Médica Veterinária. Não aconteceu. Planeei ser Engenheira Zootécnica. Aconteceu mas sem a menor paixão. Não planeei mais. Fui trabalhar como comercial mas passei para backoffice por necessidade de ambas as partes, da empresa e minha. Foi uma função que funcionou bem comigo, sou atenta e perfeccionista. Mas mais uma vez, os planos mudaram e encontrei-me em casa, sem emprego. Quinze dias depois, descobri que estava grávida [ este sim, foi o meu melhor plano ] e durante uns tempos a minha vida girou à volta desta nova realidade. Os meus dias eram ocupados com os preparativos para receber o bebé e a procura de um novo emprego. Pelo lado positivo, a gravidez foi muito tranquila por ter tido esta experiência de estar em casa, sem o stress de um trabalho diário, que envolve sempre alguma correria e responsabilidades que nos trazem, mesmo sem querer, alguma preocupação.
O Vicente nasceu e eu não tinha ainda encontrado emprego, e fui passando os meses seguintes em casa a descobrir cada fase com ele. Foram meses intensos e muito enriquecedores para a nossa relação. Por me sentir mais tranquila e confiante, decidi investir numa paixão antiga, para me sentir realizada a nível profissional e para que pudesse continuar a ter disponibilidade para o meu filho. Fui fazer o curso de maquilhagem profissional e obtive o certificado na mesma altura que o meu filho fez 1 ano. Esta sim é uma paixão!

Uns meses depois surgiu uma nova oportunidade de trabalho, de backoffice, e aceitei. Porquê? Porque trabalho a partir de minha casa, porque os meus colegas e patrões já tinham trabalhado comigo antes, havendo por isso confiança nas capacidades de trabalho de cada um. Porque gostava do trabalho que fazia com esta equipa antes de termos sido dispensados. Porque quero o melhor para os meus filhos e o melhor para eles é ficarem comigo até terem idade de entrar no Jardim de Infância. O Vicente entrou na creche com 3 anos e o Vasco tem apenas 18 meses, por isso estará comigo até fazer 3 anos, ou até ser possível.

Apesar de alguns comentários sobre a minha opção de ficar com os meus filhos em casa o máximo de tempo possível, eu e o meu marido não tomámos esta decisão de ânimo leve. Não foi uma decisão fácil porque financeiramente não é a melhor situação do mundo, mas até agora tem-se provado que é o melhor para nós. 

Tenho dias loucos e dias calmos. E felizmente, até agora tem sido possível conciliar os dois trabalhos com a minha vida de mãe em casa. Quando esta condição mudar, mudam os planos também. 

Para nos adaptarmos a esta realidade de backoffice em casa tivemos que fazer algumas alterações de decoração. A nossa casa é "acolhedora", que é como quem diz pequena, e não tem uma divisão que possamos usar para escritório, por isso inicialmente eu trabalhava na nossa mesa de refeições da sala. Isto tornou-se rapidamente incómodo, por cada vez que recebíamos amigos e família tinha que retirar os computadores e guardá-los sei lá onde. Felizmente, existe o pinterest e o instagram nas nossas vidas. Além de lojas com soluções adequadas a casas pequenas, como a IKEA. Destas retirámos algumas inspirações e tranformámos um cantinho da nossa sala num mini escritório. Espero que gostem.





Beijo

Comentários

Mensagens populares